5 de Agosto de 2011

SABE O SIGNIFICADO DA MARCA DA BESTA?

Um número tatuado, um chip sob a pele, ou algo mais subtil? Esta é uma das profecias mais mal interpretadas em toda a Bíblia – no entanto, é muito importante compreender corretamente o assunto. Neste estudo sobre a marca da besta, devemos tratar de algumas questões muito sensíveis, citando nomes e sendo específicos. Isto não é uma coisa popular hoje, mas temos de ser firmes, porque Deus ama o Seu povo e Ele quer que eles saibam a verdade. Esta mensagem não é nossa, mas de Jesus. E com a morte eterna frente aqueles que recebem a marca, seria um crime não indicar o caminho a quem possa correr risco de vida. Este tema deve provavelmente ser precedida por um aviso: “O DIABO NÃO QUER QUE VOCÊ COMPLETE A LEITURA DESTE ESTUDO”. Por favor, leia Apocalipse 13:1-8, 14:9-12, e 16-18, e ore para que o Espírito Santo lhe conceda um coração honesto e compreensivo antes de continuar este estudo.
Um lembrete urgente
Veremos em próximo estudo o terrível conflito que está em curso entre Deus e o diabo. Este conflito tem se intensificado ao longo dos séculos desde que Lúcifer, o anjo mais poderoso do céu, se rebelou contra Deus. Com os anjos que se juntaram a ele, ele tentou tomar o lugar Deus e assumir o controlo do Universo. Deus e os anjos leais, não tiveram escolha senão lançar Lúcifer e os anjos que se colocaram ao seu lado do céu. Lúcifer, que se tornou conhecido como o Diabo e Satanás, ficou furioso. A sua determinação de destruir a Deus e controlar o Universo tem crescido à media que o tempo passa. Surpreendentemente, ele ganhou o apoio da vasta maioria da população da Terra na sua
rebelião. O Senhor também pede lealdade e o apoio dos povos, mas deixa todos livres para escolher. Logo, cada pessoa na Terra estará alinhada ou com Satanás ou com Deus. A batalha final entre Satanás e Deus não está distante, e é descrita no livro do Apocalipse. Este livro aponta que Deus tem um emblema ou marca, que irá identificar o Seu povo. Satanás também tem um símbolo, ou marca, que irá identificar aqueles que o apoiam. Como de costume, Satanás trabalhará por meio de um poder terrestre (simbolizado em Apocalipse por um animal) para impor a sua marca. Este Estudo revela a marca da besta, que cada pessoa perdida irá receber. A menos que saiba o que é essa “marca”, como poderá decidir para a evitar?
1. A fim de saber o que a é “marca”, temos de identificar a besta. Como é que a Bíblia descreve a besta ou animal?
R: Apocalipse 13:1-8, 16-18 apresenta 11 características de identificação. Elas estão listados abaixo:
A. Sobe do mar (versículo 1).
B. Composta dos quatro animais de Daniel, capítulo 7 (vers. 2).
C. O dragão lhe dá o poder e a autoridade (vers. 2).
D. Recebe uma ferida mortal (verso 3).
E. A ferida mortal é curada (v. 3).
F. É um poder político forte (versículos 3, 7).
G. É um forte poder religioso (versículos 3, 8).
H. É culpada de blasfêmia (versículos 1, 5, 6).
I. Faz guerra aos santos e os vence (v. 7).
J. Tem autoridade por 42 meses (versículo 5).
K. Tem um misterioso número – 666 (versículo 18).
Será que alguns desses pontos têm uma ligação familiar? Certamente! Encontramos muitos deles antes, quando estudamos sobre o Anticristo em Daniel, capítulo 7. A “besta” de Apocalipse 13 é simplesmente outro nome para o “Anticristo”, que aprendemos em Daniel 7 que é o papado. As Profecias de Daniel e Apocalipse muitas vezes cobrem o mesmo terreno de profecias anteriores, mas cada vez são adicionados novos recursos que ajudam a aclarar certas profecias. Então, esperamos aprender algumas coisas novas a respeito do Anticristo a partir deste Guia de Estudo. Agora vamos examinar, um a um, os 11 pontos que descrevem a besta.
A. Subiria do mar (Apocalipse 13:1).
O mar (ou água) em profecia refere-se às pessoas, ou a uma área povoada (Apocalipse 17:15). Então a besta, ou anticristo, iria surgir, no meio das nações estabelecidas do mundo então conhecido. O papado, como todos sabemos, surgiu na Europa Ocidental, assim ele se encaixa neste ponto.
Uma palavra de explicação
Em harmonia com a ordem de Deus para honrar todas as pessoas (1 Pe 2:17), fazemos aqui uma pausa para reconhecer o papado por suas muito boas ações e atividades. Seus hospitais, orfanatos, assistência a lares pobres, à mães solteiras e cuidados aos idosos são apreciados universalmente. A igreja Católica pode, honestamente, ser elogiada por muitas coisas. Mas, como todas as outras organizações, ela também cometeu erros. Deus aponta alguns de seus erros no Apocalipse. O Senhor, que abençoa e conforta, por vezes têm de punir e corrigir. Por favor, peça a Seu Espírito para falar com você ao estudar este tema crucial.
B. Seria um composto de quatro animais de Daniel, capítulo 7 (Apocalipse 13:2).
Estude a comparação abaixo para ver como tudo se encaixa:


As quatro bestas de Daniel 7 são descritas como parte do Anticristo, ou a besta, porque o papado incorpora crenças e práticas pagãs de todos os quatro impérios. A Igreja Católica vestiu essas crenças com trajes espirituais e as espalhou ao mundo como se fossem ensinamentos cristãos. Aqui está uma das muitos declarações de apoio histórico:
“Em certo sentido, ele [o papado] copiou sua organização do Império Romano, tendo preservado e tornado fecundas as intuições filosóficas de Sócrates, Platão e Aristóteles, emprestadas de ambos os bárbaros e do Império Romano Bizantino, mas permanecendo sempre o mesma, completamente digerindo todos os elementos advindos de fontes externas.” [1]
Este ponto definitivamente se encaixa ao papado.
C. O animal deve receber o poder, sede (capital), e a autoridade do dragão (Apocalipse 13:2). O Rei Herodes tentou “devorar”, ou matar, Jesus ao nascer. Para identificar o dragão, vamos ao Apocalipse, capítulo 12, onde a igreja de Deus do fim dos tempos é retratada como uma mulher pura. Em profecia, uma mulher pura representa o verdadeiro povo ou igreja de Deus (Jeremias 06:02, Isaías 51:16). A mulher pura é retratada como grávida e prestes a dar à luz. O dragão se agacha nas proximidades, com a esperança de “devorar” o bebê no nascimento. No entanto, quando o bebê nasce, ele escapa do dragão, cumpre a sua missão, e depois sobe para o céu. Obviamente, o bebê é Jesus, a quem Herodes tentou destruir, matando todos os bebês em Belém (Mateus 2:16). Assim, o dragão representa a Roma pagã, da qual Herodes foi um rei. O poder por trás do plano de Herodes era, naturalmente, o diabo (Apocalipse 12:7-9). Satanás age através de vários governos para realizar a sua má obra – neste caso, agiu através da Roma pagã. Citaremos apenas duas referências de apoio histórico, embora existam muitas: (1) “A Igreja Romana …colocou-se a si mesma no lugar do Império Romano mundial, do qual é a real continuação … O Papa … é o sucessor de César.” [2] (2) “A poderosa Igreja Católica era pouco mais do que o Império Romano batizado. Roma foi transformada, bem como convertida. A própria capital do antigo Império se tornou a capital do Império Cristão. O cargo de Pontifex Maximus foi continuado neste do Papa”. [3] Portanto este ponto também se enquadra ao papado. Ele recebeu a capital e o poder da Roma pagã.
D. Ele receberia uma ferida mortal (Apocalipse 13:3). A ferida mortal foi infligida, quando o general de Napoleão, Alexandre Berthier, entrou em Roma e levou o Papa Pio VI em cativeiro em Fevereiro de 1798. Napoleão decretou que com a morte do papa, o papado seria interrompido. O papa morreu na França em agosto de 1799. “Metade da Europa pensou … que, sem o Papa o Papado estava morto “[4].
Então, esse ponto também se enquadra ao papado.
E. A ferida mortal seria curada, e todo o mundo renderia homenagem à besta (Apocalipse 13:3). Desde a sua cura, a força do papado tem crescido e aumentado, até hoje ele é uma das mais poderosas organizações político-religiosas e centro de influência no mundo. Martin Malaquias, consumado insider do Vaticano e especialista em inteligência, revela o seguinte em seu livro best-seller The Keys of This Blood 5 (número das página entre parênteses):
Sobre o papa:
Ele está determinado a ser governante do mundo como foi Constantino, em seus dias (49). Ele é protegido por quatro governos (120). Ele é a pessoa mais conhecida do século 20 (123). Ele é amigo pessoal de líderes de 91 países (490). As Pessoas do mundo acham que ele está pronto para o controle de um forte e moral governo mundial (160). Dezesseis mil jornalistas fizeram a cobertura de sua visita aos Estados Unidos (490).
Sobre o papado:
O embaixador americano diz o Vaticano é inigualável como um “posto de escuta” (120). O Vaticano sabe no sábado o que vai acontecer na segunda-feira em todo o mundo (439). A estrutura papal está preparada para governar todo o mundo agora (143).
Obviamente, a ferida está curada e os olhos das nações estão sobre o Vaticano, por isso, isto também se encaixa ao papado.
F. Ela se tornaria uma potência política forte (Apocalipse 12:3, 7). Ver item E, acima.
G. Ela se tornaria uma organização religiosa muito poderosa (Apocalipse 13:3, 8). Ver item E, acima.
H. Seria culpado de blasfêmia (Apocalipse 13:5, 6). O papado é culpado de blasfêmia porque os seus sacerdotes alegam perdoar os pecados e seus papas afirmam ser Cristo.
I. Faria guerra e perseguiria os santos (Apocalipse 13:7). O papado perseguiu e destrui milhões de santos durante a Idade das Trevas.
J. Iria reinar por 42 meses (Apocalipse 13:5). O papado reinou por 42 meses proféticos, o que equivale a 1.260 anos – de 538-1798 AD.
Os pontos de H a J também claramente cabem ao papado. Nós tocamos sobre eles apenas brevemente aqui, porque eles foram cobertos completamente no Guia de Estudo 15, questão 8, itens E, G e H.
K. Teria o misterioso número 666 (Apocalipse 13:18). Este verso diz: “É o número de um homem”, e Apocalipse 15:2 diz que é “o número de seu nome”. Em qual homem você pensa, quando pensa no papado? Naturalmente, todos nós pensamos no papa. Qual é o seu nome oficial? Aqui está uma citação Católica: “O título do papa de Roma é “Vicarius Filii Dei” (“Vigário do Filho de Deus “) 6. Malachi Martin, em The Keys of This Blood, usa o mesmo título para o papa nas páginas 114, 122. Uma nota de rodapé para Apocalipse 13:18 em algumas versões Douay [católica] da Bíblia diz: “Os números das letras do seu nome devem perfazer esse número”. Observe o gráfico a direita, que mostra o que acontece quando totalizamos o valor do numeral romano das letras do nome.
Mais uma vez, o papado se encaixa a esse ponto de identificação. A besta com a “marca” é o papado. Nenhuma outra potência na história poderia caber nestes divinos pontos descritivos. Agora que temos identificado a besta, podemos descobrir sua marca ou seu símbolo de autoridade. Mas primeiro, vamos olhar para o sinal da autoridade de Deus.
[1] Andre Retif, The Catholic Spirit, trans. by Dom Aldhelm Dean, Vol. 88 of The Twentieth Century Encyclopedia of Catholicism (New York, Hawthorne Books, 1959), p. 85.
[2] Adolf Harnack, What is Christianity? trans. by Thomas Bailey Saunders (New York: Putnam, 2nd ed., rev., 1901), p. 270.
[3] Alexander Clarence Flick, The Rise of the Mediaeval Church (reprint: New York, Burt Franklin, 1959), pp. 148, 149.
[4] Joseph Rickaby, “The Modern Papacy,” Lectures on the History of Religion, Lecture 24, (London: Catholic Truth Society, 1910), p. 1.
[5] (New York, Simon & Schuster, 1990)
[6] “Answers to Readers’ Questions,” Our Sunday Visitor, Nov. 15, 1914.
2. Qual é a marca de Deus, ou símbolo, de autoridade?
“E também lhes dei os meus sábados, para que servissem de sinal entre mim e eles; para que soubessem que eu sou o Senhor que
os santifica” (Ezequiel 20:12). “Entre mim e os filhos de Israel será ele um sinal para sempre; porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra, e ao sétimo dia descansou, e achou refrigério” (Êxodo 31:17).
R: Deus está dizendo nos textos acima que Ele nos deu o Seu sábado como um sinal de glória do seu poder criador e de Seu poder santificador para nos (converter e salvar). Na Bíblia, as palavras selo, sinal, marca, e símbolo são utilizados alternadamente.[7] O sinal de Deus, o sábado, representa Seu santo poder para governar como Criador e Salvador. Apocalipse 7:1-3 diz que será escrito nas frontes (mentes – Hebreus 10:16) do Seu povo. Isso vai significar que são de Sua propriedade e têm o Seu caráter. Hebreus 4:4-10 confirma isso dizendo que quando entramos em Seu descanso (recebemos salvação), devemos guardar o santo sábado do sétimo dia, como um símbolo, ou marca, da salvação. A Verdadeira guarda do sábado significa que uma pessoa entregou sua vida a Jesus Cristo e está disposta a seguir onde quer que Jesus lhe levar.
Uma vez que o símbolo, ou marca, da autoridade e poder de Deus é o Seu santo dia de sábado, parece provável que o símbolo, ou marca, do adversário de Deus – a besta – também envolva um dia santo. Vamos ver se isso é assim.
[7] (Compare Gênesis 17:11 com Romanos 4:11 e Apocalipse 7:3 com Ezequiel 9:4).
3. O que o papado diz que é seu símbolo, ou marca de autoridade?
R: Observe a seguinte seção de um catecismo católico:
“Pergunta: Existe alguma outra maneira de provar que a Igreja tem poder de instituir festas por preceito?”
“Resposta: Se a Igreja Católica não tivesse esse poder, ela não poderia ter feito aquilo em que todos os religiosos modernos concordam com ela – ela não poderia ter substituído a observância do domingo o primeiro dia da semana, em lugar da observância do sábado do sétimo dia, uma mudança para a qual não há autoridade escriturística. “[8]
Portanto, o papado está aqui dizendo que ele mudou o sábado para domingo e que praticamente todas as igrejas aceitaram o novo dia santo. Assim, o papado afirma que o domingo como dia santo é a sua marca, ou símbolo de seu poder e autoridade.
[8] Stephen Keenan, A Doctrinal Catechism [FRS No. 7.], (3rd American ed., rev.: New York, Edward Dunigan & Bro., 1876), p. 174.
4. Será que Deus previu tal mudança nas Escrituras?
R: Sim! Ao descrever o Anticristo em Daniel 7:25, Deus disse que ele iria “mudar os tempos e a lei”.
A. Como o papado tentou mudar as leis de Deus? De três maneiras diferentes: Em seu catecismo ele tem (1) omitido o segundo mandamento contra a veneração de imagens, e (2) alterado o texto do quarto mandamento (sábado), o mandamento do sábado (Êxodo 20:8-11) especifica claramente o sábado como o sétimo dia da semana. E, finalmente, ele (3) divide o décimo mandamento em dois mandamentos.
B. Como o papado tentou mudar os tempos de Deus? De duas maneiras: (1) Ele mudou o sábado do sétimo dia para o primeiro dia (domingo). (2) Ele também mudou as horas de início e encerramento do sábado. Em vez de contar o dia de sábado do pôr do sol de sexta feira ao pôr do sol do sábado como ordenado por Deus (Levítico 23:32), adotou o costume romano pagão de contar o dia a partir da meia noite de sábado à meia-noite de domingo. Deus predisse que essas “mudanças” seriam tentadas pela besta, ou o Anticristo.
Observe a seguinte seção de um catecismo católico:
“Pergunta: Qual é o dia de repouso?
Resposta: O sábado é o dia de repouso.
Pergunta: Porque observamos o domingo em lugar do sábado?
Resposta: Observamos o domingo em lugar do sábado porque a Igreja Católica transferiu a solenidade do sábado para o domingo” [9].
Aqui está outra afirmação católica: “A Igreja está acima da Bíblia, e esta transferência da observância do sábado para o domingo é uma prova positiva desse fato.” [10]
O papado está dizendo nessas referências que a sua bem-sucedida mudança da observância do sábado para o culto dominical é a prova de que a sua autoridade é maior, ou “acima” das Escrituras.
[9] Peter Geiermann, The Convert’s Catechism of Catholic Doctrine (St. Louis, B. Herder Book Co., 1957 ed.), p. 50.
[10] The Catholic Record (London, Ontario, Canada, Sept. 1, 1923).
5. Como poderia alguém ousar tentar mudar o dia santo de Deus?
Resposta:
Perguntamos ao papado, “Vocês realmente mudaram o Sábado para o domingo?”
Ele responde: “Sim, nós mudamos. Este é o nosso símbolo, ou marca, de nossa autoridade e poder.”
Nós perguntamos: “Como você pôde pensar em fazer isso?”
É uma pergunta pertinente. Mas a questão que o papado faz oficialmente aos protestantes é ainda mais pertinente. Por favor, leia com atenção:
“Vocês me dirão que o sábado era o sábado judaico, mas que o sábado cristão foi mudado para o domingo. Mudado! mas por quem? Quem tem autoridade para mudar um mandamento expresso do Deus Todo-Poderoso? Quando Deus falou e disse: Você deve santificar o sétimo dia, quem se atreveria a dizer, Não, você pode trabalhar e fazer todos os tipos de negócios do mundo no sétimo dia; mas deve santificar o primeiro dia em seu lugar? Esta é uma questão muito importante, que eu não sei como você pode responder. Você é um protestante, e professa ir a Bíblia e a Bíblia somente; mas em uma questão tão importante como a observância de um dia na semana como um dia santo, você vai contra a a letra simples da Bíblia, e coloca um outro dia, no lugar daquele dia que a Bíblia ordenou. O comando para santificar o sétimo dia é um dos dez mandamentos, você acredita que os outros nove ainda estão vigentes; quem lhe deu autoridade para mexer com o quarto? Se você é consistente com seus próprios princípios, se você realmente segue a Bíblia, e a Bíblia somente, você deveria ser capaz de produzir uma parte do Novo Testamento em que este quarto mandamento seja expressamente alterado”[11].
[11] Library of Christian Doctrine: Why Don’t You Keep Holy the Sabbath-Day? (London: Burns and Oates, Ltd.), pp. 3, 4.
Tragicamente, tanto o catolicismo como o protestantismo são culpados diante do tribunal divino por rejeitarem o santo sábado de Deus – Seu sinal sagrado de identificação.
6. Que solenes advertências Deus deu a respeito de Sua lei e Seu sinal, ou marca?
Resposta:
A. Deus adverte contra os líderes religiosos que fazem as pessoas tropeçarem, dizendo que alguns mandamentos não importam (Malaquias 2:7-9). Por exemplo, alguns ministros ensinam: “Não importa o dia que você santifica.”
B. Deus adverte as pessoas que querem que seus ministros preguem fábulas suaves e não a verdade sobre a Sua lei (Isaías 30:9, 10).
C. Deus adverte as pessoas sobre endurecer o coração contra a verdade da Sua lei (Zacarias 7:12).
D. Deus adverte as pessoas que dizem que parece “estranho” guardar a lei de Deus – como o sábado, por exemplo (Oséias 8:12).
E. Deus afirma que a tragédias, problemas e aflições da terra ocorrem porque as pessoas se recusam a seguir a Sua lei – e até tentam mudá-la (Isaías 24:4-6).
F. Deus adverte os líderes religiosos que se recusam a pregar as profecias do fim dos tempos (Isaías 29:10, 11).
G. Deus solenemente adverte que os líderes que ensinam que não há realmente nenhuma diferença entre as coisas sagradas (como o santo sábado de Deus) e as coisas comuns (como o domingo) enfrentarão a Sua indignação (Ezequiel 22:26, 31).
7. Apocalipse 13:16 diz que as pessoas receberão a marca da besta na testa ou na mão. O que isso significa?
R: A testa representa a mente (Hebreus 10:16). Uma pessoa será marcada na testa por uma decisão de manter o domingo como dia santo. A mão é um símbolo de trabalho (Eclesiastes 9:10). Uma pessoa será marcada na mão, por trabalhar no santo sábado de Deus ou por concordar com as leis dominicais, por razões práticas (família, trabalho, etc.) O sinal ou marca, de Deus ou da besta serão invisíveis para as pessoas. Você vai, em essência, ser marcado aceitando o sinal ou marca de Deus, o sábado, ou a marca da besta, o domingo. Embora invisível aos homens, Deus saberá quem tem cada marca (2 Timóteo 2:19).
8. De acordo com Isaías 58:1, 13, 14, que mensagem decisiva Deus entrega ao seu povo nos últimos dias?
“CLAMA em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão” “Se desviares o teu pé do sábado, de fazeres a tua vontade no meu santo dia, e chamares ao sábado deleitoso…Então te deleitarás no Senhor” (Isaías 58:1, 13, 14).
R: Deus diz, mostra ao “meu povo”, que eles estão (talvez inocentemente) pecando, por estarem pisando o Meu santo dia, e peça-lhes para que parem de quebrar o meu sábado para que eu possa abençoá-los. Falem alto para que eles possam ouvi-los!
Observe que o terceiro anjo de Apocalipse 14:9-12, que traz a mensagem sobre a marca da besta, fala com uma alta voz também (vers. 9). Essa mensagem é muito importante para ser tratada como banalidade. É uma questão de vida ou morte. Jesus diz que Suas ovelhas, ou as pessoas, irão segui-Lo quando Ele as chamar. (João 10:16, 27).
9. As pessoas que adoram no domingo (como um dia santo) têm a marca da besta agora?
R: Não! Ninguém vai ter a marca da besta até o culto dominical tornar-se uma questão obrigatória por lei. Naquele tempo (mesmo antes), quem optar por seguir os falsos ensinos da besta e adorar no domingo (dia de contrafacção da Besta) receberá a marca da besta. Aqueles que seguem a Jesus e obedecem à Sua verdade irão Guardar o Dia do Senhor (sábado) e receber a Sua marca. Aqueles que esperam recusar a marca da besta no futuro, devem levantar a bandeira do sábado de Jesus agora. Seu poder está disponível para aqueles que Lhe obedecem (Atos 5:32). Sem Ele, nada podemos fazer (João 15:5). Com ele, todas as coisas são possíveis (Marcos 10:27).
10. De acordo com o livro do Apocalipse, quem foi que João viu especificamente no reino eterno de Deus?
R: A resposta é tríplice e muito clara:
A. Aqueles que têm marca ou sinal de Deus (Seu sábado), nas suas testas (Apocalipse 7:3).
B. Aqueles que se recusaram a identificar-se com a besta ou sua imagem e que se recusaram a receber a sua marca ou nome em suas testas (Apocalipse 15:2).
C. As pessoas que – hoje e por toda a eternidade – seguem por onde Jesus as leva, confiando n’Ele plenamente em tudo (Apocalipse 14:4). Não há outra maneira.
11. O que Jesus está dizendo para as pessoas hoje?
“quem me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João 8:12).
R: Que promessa fantástica! Se seguirmos a Jesus, não acabaremos na escuridão, mas, pelo contrário, teremos a verdade gloriosa. Nada poderia ser mais emocionante! Além disso, segui-Lo e guardar Seu sábado colocará a marca de Deus em nossas testas e nos protegerá das pragas terríveis (Salmos 91:10), que cairão sobre os desobedientes (Apocalipse, capítulo 16). Ela também nos marca como prontos para a transladação na segunda vinda de Jesus. Que bendita proteção e garantia Deus nos oferece!
Um Alerta Urgente.
Você descobrirá algumas informações surpreendentes ao estudar os três últimos Guias de Estudo dos nove que lidam com as mensagens dos três anjos de Apocalipse 14:6-14. Estes Guias de Estudo irão explicar (1) o papel dos Estados Unidos no conflito final da Terra (2), como as igrejas e religiões do mundo estarão envolvidos, (3) que condições mundiais precipitarão a batalha final da Terra, e (4) a estratégia incrível de Satanás para enganar bilhões.
Talvez você esteja se perguntando o que as igrejas protestantes têm a dizer sobre a alegação do papa de ter mudado o sábado para o domingo. As citações que aparecem na seção “Perguntas Respondidas” desta lição fornecerão respostas chocantes.
12. Você já se decidiu a guardar o santo dia de sábado, e seguir a Jesus para onde ele o conduzir?
Resposta: _______
Perguntas Respondidas
1. O que outros pregadores e pastores dizem sobre o sábado e o domingo? (Êxodo 20:8)
Resposta: Aqui estão uma série de comentários de igrejas e outras autoridades acerca do sábado:
Batista: “Havia e há um mandamento para guardar o dia sagrado de sábado, mas este dia de sábado não era o domingo. … Será dito, no entanto, e com alguma mostra de triunfo, que o sábado foi transferido do sétimo para o primeiro dia da semana. … Onde pode o registro de tal operação ser encontrado? Não no Novo Testamento – absolutamente não. Não há nenhuma evidência bíblica da mudança da instituição do sábado do sétimo dia para o primeiro dia da semana” – Dr. Edward T. Hiscox, autor do Manual Batista, em um documento lido diante de uma conferência de ministros em Nova York, realizada no dia 13 de novembro de 1893.
Católica: “.. Você pode ler a Bíblia do Gênesis ao Apocalipse, e você não vai encontrar uma única linha que autorize a santificação do domingo. As Escrituras ordenam a observância religiosa do sábado, dia que nós [os católicos] nunca santificamos” – Cardeal James Gibbons, The Faith of Our Fathers, 16 ª edição, 1880, p. 111.
Igreja de Cristo: “Finalmente, temos o testemunho de Cristo sobre este assunto em Marcos 2:27, ele diz: “O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado.” A partir desta passagem, é evidente que o sábado não foi feito apenas para os israelitas, como Paley e Hengstenberg nos querem fazer crer, mas para o homem … isto é, para a raça humana. Daí concluímos que o sábado foi santificado desde o início, e que foi dado a Adão, ainda no Éden, como uma das instituições primitivas que Deus ordenou para a felicidade de todos os homens.” – Robert Milligan, esquema da Redenção, (St. Louis, The Bethany Press, 1962), p. 165.
Congregacionalista: “O sábado cristão [domingo] não está nas Escrituras, e não foi pela igreja primitiva chamado o sábado.” – Dwight’s Theology, Vol. 4, p. 401.
Episcopal: “O domingo (Dies Solis, do calendário romano, “dia do sol”, porque era dedicado ao sol), o primeiro dia da semana, foi adotado pelos primeiros cristãos como um dia de adoração …. Não existe nenhuma regulamentação para a sua observância prevista no Novo Testamento, nem, na verdade, é a sua observância ordenada” – “Sunday”, A Religious Encyclopedia, Vol. 3, (New York, Funk and Wagnalls, 1883) p. 2259.
Luterana: “A observância do dia do Senhor [domingo] não é fundamentada sobre qualquer ordem de Deus, mas sobre a autoridade da igreja.” – Confissão de Fé de Augsburg, citado em Catholic Sabbath Manual, Parte 2, Capítulo 1, Artigo 10.
Metodista: “Tome o assunto do domingo. Há indícios, no Novo Testamento a respeito de como a igreja passou a guardar o primeiro dia da semana como dia de adoração, mas não há nenhuma passagem dizendo aos cristãos para guardarem esse dia, ou transferirem o sábado judaico para esse dia.” – Harris Franklin Rall, Christian Advocate, July 2, 1942.
Moody Bible Institute: “O sábado foi obrigatório no Éden, e está em vigor desde então. Este quarto mandamento começa com a palavra ‘lembra-te’, mostrando que o sábado já existia quando Deus escreveu a lei sobre as tábuas de pedra no Sinai. Como podem os homens alegar que este mandamento foi abolido quando admitem que os outros nove ainda estão em vigor?” – D. L. Moody, Weighed and Wanting, p. 47.
Presbiteriana: “Até que, portanto, possa ser mostrado que toda a lei moral tenha sido revogada, o sábado permanecerá … O ensinamento de Cristo confirma a perpetuidade do sábado.”. – T. C. Blake, D.D., Theology Condensed, pp. 474, 475.
Pentecostal: “Por quê adoramos no domingo? A Bíblia não nos ensina que o sábado deve ser o dia do Senhor? ‘ … Aparentemente, teremos que procurar a resposta em alguma outra fonte que não o Novo Testamento “. – David A. Womack, “Is Sunday the Lord’s Day?” The Pentecostal Evangel, Aug. 9, 1959, No. 2361, p. 3.
Enciclopédia: “O domingo foi um nome dado pelos pagãos para o primeiro dia da semana, porque era o dia em que eles adoravam o sol, … o sétimo dia foi abençoado e santificado pelo próprio Deus, e Ele … exige que as Suas criaturas o santifiquem a Ele. Este mandamento é de obrigação universal e perpétua.” Eadie’s Biblical Cyclopedia, 1872 ed., p. 561.
Guia de Estudo extraído do site Amazing Facts.