16 de Março de 2013

Alguns dos Primeiros Mártires Cristãos

A morte de Jesus não foi de mártir, foi morte vicária, em lugar de. Por essa razão, é diferente e única!
 
João 16: 33  “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”
Atos 7: 51  Homens de dura cerviz, e incircuncisos de coração e ouvido, vós sempre resistis ao Espírito Santo; assim vós sois como vossos pais.
52  A qual dos profetas não perseguiram vossos pais? Até mataram os que anteriormente anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora fostes traidores e homicidas;
53  Vós, que recebestes a lei por ordenação dos anjos, e não a guardastes.
54  E, ouvindo eles isto, enfureciam-se em seus corações, e rangiam os dentes contra ele.
55  Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;
56  E disse: Eis que vejo os céus abertos, e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.
57  Mas eles gritaram com grande voz, taparam os seus ouvidos, e arremeteram unânimes contra ele.
58  E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo.
59  E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito.
60  E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.
Mártires:
Os mártires primitivos foram testemunhas reais da Vida de Jesus. a perseguição aos Cristãos continue no século 21, a voz do mártir do século 1 ainda é a evidência mais dramática de que a vida, a morte e a ressurreição de Jesus Cristo não foram uma conspiração inventada por um grupo de discípulos. Já que os apóstolos e muitos dos primeiros discípulos foram testemunhas oculares da vida de Jesus, a sua história não foi apenas baseada em crença religiosa, mas eventos históricos reais.
Estêvão pregava o evangelho em Jerusalém durante a Páscoa após a crucificação de Cristo. Ele foi expulso da cidade e apedrejado até à morte. Cerca de 2.000 cristãos sofreram o martírio durante este tempo (cerca de 34 dC).
Tiago, filho de Zebedeu e irmão mais velho de João, foi morto quando Herodes Agripa chegou como governador da Judeia. Muitos discípulos da antiguidade foram martirizados sob o regime de Agripa, inclusive Timão e Pármenas (cerca de 44 AD).
Filipe, um discípulo de Betsaida, na Galileia, sofreu o martírio em Heliópolis, na Frígia. Ele foi açoitado, lançado na prisão e depois crucificado (cerca de 54 AD).
Mateus, o cobrador de impostos de Nazaré que escreveu um evangelho em hebraico, estava a pregar na Etiópia quando sofreu o martírio pela espada (cerca de 60 AD).
Tiago, irmão de Jesus, administrou a igreja primitiva em Jerusalém e foi o autor de um livro da Bíblia. Com a idade de 94, ele foi espancado e apedrejado, até que finalmente teve o cérebro esmagado com um porrete.
Matias foi o apóstolo que substituiu Judas Iscariotes. Ele foi apedrejado em Jerusalém e decapitado.
André, irmão de Pedro, pregou o evangelho por toda a Ásia. Ao chegar a Edessa, foi preso e crucificado numa cruz, duas extremidades da qual foram fixadas transversalmente no chão (daí o termo, Cruz de Santo André).
Marcos converteu-se ao Cristianismo por influência de Pedro, e depois transcreveu no seu Evangelho a narrativa de Pedro sobre Jesus. Marcos foi arrastado aos pedaços pelo povo de Alexandria, diante de Serapis, ídolo dos pagãos.
Pedro foi condenado à morte e crucificado em Roma. Jerónimo afirma que Pedro foi crucificado de cabeça para baixo, a seu pedido, porque ele disse que era indigno de ser crucificado da mesma maneira que o seu Senhor.
Paulo sofreu a primeira perseguição sob Nero. Devido ao impacto das conversões que resultava das suas pregações. Sofreu o martírio, foi levado a um lugar privado fora da cidade onde foi decapitado pela espada.
Judas, o irmão de Tiago, era comumente conhecido como Tadeu. Ele foi crucificado em Edessa cerca de 72 A.D.
Bartolomeu traduziu o Evangelho de Mateus na Índia. Ele foi cruelmente espancado e crucificado pelos idólatras de lá.
Tomé, chamado de o Dídimo, pregou na Pártia e na Índia. Ele foi morto por sacerdotes pagãos com uma lança que lhe atravessou o corpo.
Lucas foi o autor do Evangelho que tem seu nome. Ele viajou com Paulo através de diversos países e foi supostamente enforcado numa oliveira pelos sacerdotes idólatras da Grécia.
Barnabé, de Chipre, foi morto sem muitos fatos conhecidos em 73 AD. Simão, de sobrenome Zelote, pregou na África e na Grã-Bretanha, onde foi crucificado em cerca de 74 dC.
João, o "discípulo amado", era o irmão de Tiago. Apesar de ter sofrido grande perseguição, inclusive aprisionamento de onde escreveu o livro do Apocalipse. Ele foi o único apóstolo que escapou de uma morte violenta.

Algumas fotos e desenhos de pessoas e locais.
 
 
Coliséu de Roma
As catacumbas de Roma, formam um labirinto. Para a construção dos palácios de Roma era daqui levada areia, quando começaram as perseguições com Nero, os cristãos escondiam-se aqui. Muitos morreram de fome, chacinados e de perstilências. É um lugar impressionante!
Inquisição
 

José Carlos Costa, pastor